Na vermelhidão dos teus olhos azuis

Na vermelhidão dos teus olhos azuis
Vi o enfado dos teus dias:
Correr, correr, em busca de um pôr-do-sol
Em que as horas não sejam marcadas pelo martelo e sua batida fria

A labuta se descreve no contorno dos teus calos
E tua história se vê esculpida nas cicatrizes da mão.
Tua disputa, tão breve, e teu doloroso desmaio
Fugirá da memória pervertida dos matizes do chão.

A terra te é um campo de sofrimento
E tudo o que se ergue sobre ela, ela destrói.
Teus olhos em busca do alento no firmamento
Encontram apenas o sol que na luz tua retina corrói.

Tua força que retira da tua obra
Nela volta a depositar,
E teu esforço sempre retorna
Aonde antes veio brotar.

Contar teus dias seria estupidez
Pois comparados pareceriam um só,
E nem os momentos de torpe cupidez
Te salvariam de retornar ao pó.

Mas muitas são as virtudes e os dissabores do lobo:

Na solidão da noite
Onde seu inferno se lança
Uiva pro céu
Despido de esperança.

Corre pela savana
Em busca da fonte e do rio.
Sua força vem da caça
Mas seu espírito do desafio:

De continuar mais um dia sobre a terra,
Carregar o inferno para além do vazio.

E lembrar no dia em que a morte se acerca
De depositar nos ossos toda a dor e todo o frio

Para que no mundo do espírito não tenha na certa
O olhar do moribundo e o pensamento vazio.

Autor: | 854 visualizações
Data: quinta-feira, 17. setembro 2009 8:30
Trackback: Trackback-URL Categoria: Apokolips

Feed para a postagem RSS 2.0 Comentar esta postagem

1 Comentário

  1. 1

    Que bunitinho….
    O tio Guto faz rima estruturada como em sonetos: versos 1/3 e 2/4 das estrofes.
    Pois é, meu tio kerido…
    A vida é assim, ciclica: “do pó viestes, ao pó retornarás”, não é mesmo? Já dizia o ditado.
    E não há trabalho, dedicação, dinheiro que faça com que a única certeza da vida seja alterada, não é mesmo?

    “E nem os momentos de torpe cupidez
    Te salvariam de retornar ao pó.”

    E já que é assim… então que nossas horas não sejam marcadas pelo martelo e sua batida fria…E que cada calo e cada cicatriz seja um motivo de orgulho, de aprendizado.
    É a mola helicoidal da vida… aprender com o sofrimento (nos momentos baixos)

    =)

Enviar comentário

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline