Fracos elos

Fracos elos
Tentam segurar a cadeia.
A corrente
Insistente em não ceder
Quer morrer de desgosto como mãe
Ou parir à contragosto como pai.
Pai,
Que seja,
Que seja morto!
Elo é fraco,
Muito fraco,
Quase singelo,
Quase elo.
Elo, que seja,
Que seja belo,
Que seja velho!
A corrente
Insistente em não ceder
Quer vencer
A força que lhe puxa para baixo,
O peso da cabeça
Que figura transpassada no gancho.
Gancho, que seja,
Que seja senso
Que consenso
Consiga ostentar
(Uma cabeça decepada
Que não vai balançar).
Jogada!
Que jogue então
O jogo como se pode jogar,
Se te deram uma carta ao menos
Não vá regurgitar.
Das rodas gigantes
Carros foram forjados
Para cíclopes
E bípedes
De um olho só.
A corrente
Insistente em perecer
Vai!

Tags » , , «

Autor: | 707 visualizações
Data: quarta-feira, 10. fevereiro 2010 10:01
Trackback: Trackback-URL Categoria: Delírios

Feed para a postagem RSS 2.0 Comentar esta postagem

Enviar comentário

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline