Amor à Sombra da Noite

Um sorriso é tão somente um sorriso
E se a ti parecer mais,
Ó Sombra da Noite,
Vem e beija-me!

Respiro-te.
Sinto-te.
Provoco-te prazer.

E se de ausência ou proximidade
A minha presença carecer,
Ama-me!

Pois só nos extremos insensíveis
Ao toque, ao olhar tão humanos,
É que nos tornamos menos perecíveis,
Mais próximos de etéreos planos!

Na sombra forjei-me.
Na sombra cresci.
Na sombra vivi.

E se agora a tua imaculada negritude
Me parece, talvez, como alheia
À minha insana inquietude,

É que a velhice provocou
Cegueiras na mente
E o coração profundo sono tocou!

Por isso, toca-me e sente
As névoas por entre as minhas ideias.
As luzes por entre as minhas concepções.

Toca-me e ama-me, ó Sombra da Noite.
Une os nossos corações.

Tags » , , «

Autor: | 1.019 visualizações
Data: quarta-feira, 26. maio 2010 10:13
Trackback: Trackback-URL Categoria: Noite

Feed para a postagem RSS 2.0 Comentar esta postagem

1 Comentário

  1. 1

    aplausos!

Enviar comentário

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline