Antes da tarde

Antes da tarde
A noite versejava
Buscando o teor da rima correta
Que vagueava pelas paragens do dia.

Tardia veio com seu manto
A sentar-se por sobre montes e verdes campinas
A divagar sobre sinas eternais.

Nesse dia, Tarde, que maior,
Estendeu-se às paragens do relento
E sem tempo
Viu-se indignada com a preguiça da irmã:

- Afã – disse – é uma coisa boa,
Desde que vida não se entenda com seriedade,
Mas, à toa.

- Boa – argumentou – é a leoa
Que espera o parto
Caçando o veneno dos insetos
Que perpétuos
Andarão nas garras dos seus filhos.

A noite, com a pena à mão,
Estendeu seu manto
E com o pranto
Depositou na terra
A rima tardia,
Que arredia,
Encerra o mistério do sol.

Tags » , «

Autor: | 886 visualizações
Data: quarta-feira, 4. agosto 2010 10:08
Trackback: Trackback-URL Categoria: Noite

Feed para a postagem RSS 2.0 Comentar esta postagem

1 Comentário

  1. 1

    gutão, inspirando-se em festas rave.

Enviar comentário

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline