Porvir II

Declamarás sim!
Versos furiosos
Aos Senhores do Tempo
Que silenciosos
Guardam por sob o manto
As ampulhetas pacientes,
Os grãos insistentes
Em cair
Para o porvir.

Te contarão histórias
De enamoradas inglórias
Que cortejarás pelos teus dias
Que se seguirão!

Cantarás sim!
Versejares harmoniosos
Aos Senhores da Fúria
Que o poder guardam
Por sob a pupila purpúrea
Que brilha demonstrando
Caminhos e universos
Que desconexos
Lhe rasgam a razão!

Verterás sim!
Versejares subconscienciosos
À deuses mortos
Que sussurrarão promessas várias
E como párias
Pela tua mente vagarão
Enquanto teu dolorido coração delira,
Pira
E inspira
Sua final reclusão!

Malditas palavras
Jogarás sobre o papel
Em que lavras
Tua alma e teu fel!

Tags » , «

Autor: | 717 visualizações
Data: quarta-feira, 17. fevereiro 2010 10:24
Trackback: Trackback-URL Categoria: O Fim

Feed para a postagem RSS 2.0 Comentar esta postagem

Enviar comentário

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline