O duplo assassinato de Camões e Renato Russo I

O fogo que um dia cultivei
Cresceu mais que esperava.
Consumiu o ar que respirei,
Consumiu a casa onde morava.

Nada mais tinha a oferecer
A esse fogo que se alastrava,
Por isso de súbito veio a fenecer:
Seu último suspiro, apenas, brasa

-Idéia por Talita Benevenuto (Todo Pensamento do Universo“Devastado”)
-Escrito por Guto
-Pontos pós-cesária por Talita Benevenuto

Tags » , «

Autor: | 649 visualizações
Data: quarta-feira, 8. dezembro 2010 22:30
Trackback: Trackback-URL Categoria: Suave coisa, suave coisa nenhuma

Feed para a postagem RSS 2.0 Comentar esta postagem

Enviar comentário

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline